Fiat Mobi: opinião do dono x ficha técnica e consumo

O Fiat Mobi é um veículo relativamente novo no mercado de carros no Brasil, ele está na categoria de sub-compactos, competido diretamente com os modelos Renault Kwid, Volkswagen Up!, Kia Picanto e Chery QQ. Vamos entregar para você nossas considerações sobre o carro, tudo o que achamos dele para que faça a sua avaliação sobre o modelo de forma segura, sem dúvidas.

Carros
8 meses atrás
Fiat Mobi: opinião do dono x ficha técnica e consumo

O conceito trazido para este veículo é fundamentado na mobilidade urbana, um companheiro para te transportar basicamente de A-B sem dores de cabeça com um tamanho que facilita estacionar e fazer manobras seguras mais rapidamente e com controle total, então suas medidas externas são reduzidas. Estamos falando de um Fiat Uno reduzido, que apesar de pequeno oferece vários tipos de porta-objetos até no porta-malas, apesar de ser pequenininho. Ele traz poucas novidades em termos gerais se relacionado ao Uno, basicamente suas novidades estão na conectividade, no preço relativamente competitivo e confiabilidade mecânica, também baseada no Uno.

Um ponto foi notado, ele não agrega valores em quesitos como “modernidade” ou “inovação” por ser uma releitura do Uno e reaproveitou uma plataforma antiga adotando soluções mecânicas anteriormente usadas. Ou seja, ele vem com o motor Fire 1.0, quatro cilindros e transmissão manual com cinco marchas e assistência hidráulica de direção – ultrapassado!

Preço do Fiat Mobi

O carro é um sucesso em vendas, além de suas vantagens e design agradável ao público, o Mobi chega no mercado com preços favoráveis considerando seu conforto. O preço varia entre sua versão de entrada e cambio automatizado sem acessórios numa media de mais de 10 mil reais, veja:

  • Versão de entrada – Mobi Easy, 4p, 1.0, Flex, Manual – Preço aproximado é R$ 34.690,00 sem acessórios.
  • Mobi Drive, 4p, 1.0, GSR, Flex, Automatizado – Preço aproximado é R$ 46.790,00 sem acessórios.

Versões do Fiat Mobi disponíveis no Brasil

A montadora defende que todos os detalhe foram minuciosamente planejados pensando na exclusividade. Compondo personalidade e estilo com itens de série pontuais em cada uma das 5 versões.

  • Mobi Easy, 4p, 1.0, Flex, Manual;
  • Mobi Like, 4p, 1.0, Flex, Manual;
  • Mobi Way, 4p, 1.0, Flex, Manual;
  • Mobi Drive, 4p, 1.0, Flex, Manual;
  • Mobi Drive, 4p, 1.0, GSR, Flex, Automatizado.

Detalhes do interior do Mobi

Com certeza haverá um Mobi perfeito, como se tivesse sido feito sob medida para cada perfil de motorista. O carro é uma novidade em sua explosão de design. Em alguns modelos ele conta com rodas de liga leve de 14″, podendo ter máscara negra nos faróis, fora a grade dianteira revestida com um acabamento preto brilhante. Ele também pode oferecer botões acessíveis ao motorista como troca de rádio ou outras mídias, ajuste de volume no volante que pode ser multifuncional. Com opções de regulagem de altura para acomodar ainda melhor o motorista.

Mas tem detalhes que desfavorecem o carro, mas em termos gerais suas características dentro e fora do carro, duas capacidades dinâmicas e de manobrabilidade dentro da cidade, medições de consumo, espaço interno e sua traseira reduzida são equilibradas. Uma curiosidade é que para o Mobi se tornar urbano, a Fiat Chrysler reduziu o comprimento da carroceria do Uno em mais de 20 cm, totalizando 3,56 metros, com distância entre-eixos de 2,3 metros. Bem pequenininho!

Alguns especialistas afirmam que o verdadeiro problema é que o Mobi traz a plataforma do Uno, desenvolvida para um motor de quatro cilindros, então reduzindo por fora falta por dentro fazendo motorista, passageiros e bagagens ficarem bem espremidos.

Tudo sobre desempenho e consumo do Fiat Mobi

Personalidade é a cara do Fiat Mobi, assim como diz na propaganda, então ele tem uma tampa traseira em vidro que é seu grande diferencial, fora que a aposta é em carregar muita coisa sem que isso se torne um problema. Será?

Bom, a fabricante está firme na ideia de que com o sistema de rebatimento dos banco traseiros o bagageiro se estende facilitando muito o transporte de objetos maiores. Seu porta-malas pode contar com a Ecobag Mopar, um organizador de espaço com 4 divisórias formatadas e expansíveis, ela pode se encaixar bem na sua rotina. Fora o console de teto que já vem com espelho auxiliar a partir da versão Drive e o Cargo Box feito para que precisa otimizar o espaço do porta-malas, oferecendo até 3 possibilidades de posições.

Áh, uma coisa muito importante é falar sobre o forno que todo carro fica durante épocas de calor, então pensando nisso, o carro tem a opção de controle sobre o clima, com o ar-condicionado.

Espaço interno: mais apertado que o já apertado Uno

Infelizmente fica evidente ao entrar no carro, o passageiro do banco dianteiro tem pouco espaço para as pernas com o detalhe de quando abrir o porta-luvas, sua tampa chega a apoiar nos joelhos. A situação para os passageiros traseiros é ainda mais apertada. Mesmo se o motorista tiver uma altura de 1,70, e tiver que transportar um outro passageiro adulto com a mesma medida, quem vai atras precisará ficar com as pernas abertas para caber, transformando o super modelo compacto num vilão para quem precisa transportar adultos no banco traseiro.

O uso do porta-malas que tem sua porta revestida totalmente de vidro, fica restrito a pequenos volumes. Alguns críticos mencionam que é um volume tipo porta-luvas, de tão pequeno que é. Mesmo com o Cargo Box, que os mesmos críticos afirmam não passar de uma grande caixa desajeitada que ocupa praticamente metade do volume do porta-malas e não fica preso fazendo com que a sua tampa caia por também ficar solta. Então a dica é para que não se peça o opcional ou tirar ele deixando em casa no dia-a-dia. Por isso, o foco do modelo é no motorista oferecendo ao banco do motorista a queridinha regulagem de altura.

Mecânica ineficiente: desempenho letárgico, consumo elevado

Para especialistas, as dimensões do Mobi são piores que as do Uno, mecânicos empatam. O motor, a transmissão, direção, freios e suspensão são idênticos. O novato emagreceu aproximadamente 40 Kg, que não influenciam em seu desempenho se comparado com o Uno. Testes da revista Quatro Rodas, revelam que quando ele está com gasolina, tem aceleração de 0 a 100 Km/h em 17,5 segundos, igual ao Uno, fazendo dele mais lento que o Hyundai HB20 1.0, 1 segundo mais lento que o VW Gol 2017 e que o Chevrolet Onix 1.0.

Consumo: Fiat Mobi pode não ser o mais econômico entre concorrentes

Segundo o INMETRO, seu consumo é um os dos piores da categoria, ficando atrás do Chery QQ 1.0. Resultado direto sobre um motor antigo com recursos de assistência ultrapassados do tipo como o direção hidráulica, contribui no consumo roubando parte da potência do motor refletindo em maus resultados se observado com detalhe.

Comportamento dinâmico do Mobi

Os parabéns vão para a parte de ajuste de suspensão, que é mais firme que o usado no Uno e Palio, muito mais confortável que os concorrentes Volkswagen Up! e Ford Ka. Um ajuste que influencia na estabilidade do carro perante curvas, mas é muito mais agradável para os passageiros por conta de nossas ruas esburacadas e repletas de irregularidades. O câmbio GSR Comfort do Fiat Mobi tem tudo para surpreender você, oferece leveza e suavidade durante trocas de marcha, fora a experiência possível com o câmbio por causa das borboletas no volante.

O Fiat Mobi tem um indicador de troca de marchas no painel, para que as trocas de marchas sejam feitas de maneira coerente garantindo um consumo mais econômico seja para aumentar ou reduzir a marcha que estiver. Ao passar por vias com valetas e lombadas ou esburacadas mesmo, a suspensão que prioriza o conforto dos ocupantes. O ajuste macio e a direção hidráulica – mesmo sem assistência elétrica, traz conforto ao motorista unido ao baixo ruído interno pelo isolamento acústico.

Dá para sentir a carroceria do caro se torcer passando obstáculos, mas a direção, por sua vez, tem uma boa empunhadura e o volante da versão Like On tem os comandos multifuncionais podendo manipular o áudio, fazer e receber chamadas sem precisar tirar as mãos do volante.

A fabricante afirma uma excelente relação peso-potência unido à economia, então o jeito é você mesmo fazer suas análises. Mas é certo de que você conquistou mais um aliado na hora de estacionar, ele tem o famoso sensor de estacionamento. Seu sistema de segurança conta com o Sistema de Sinalização de Frenagem de Emergência, acionando o pisca alerta durante freadas mais bruscas. Ao usar a seta durante trocas de faixa, o Sistema Lane Change aciona cinco vezes as luzes do retrovisor na direção indicada, alertando outros motoristas. Há mais um sistema, o Follow Me Home que mantém as luzes do Fiat Mobi acesas por um certo período após o desligamento do seu veículo.

Estética do carro

Sua frente é um dos pontos que mais agradam, resgatando uma ideia de visual mais agressivo, mais esportivo e muito mais imponente independente de suas medidas, parecendo ter sido inspirado no Range Rover Evoque. Mais imponente nas versões Way pelos para-choques exclusivos e linhas, contornos mais harmoniosos.

Com a suspensão mais elevada, terrenos irregulares e lombadas ficam mais suportáveis. As barras longitudinais de teto, a moldura nas caixas de roda e a suspensão elevada trazem um acabamento perfeito ao carro. Também nas versões do Mobi Way há um quadro de instrumentos com grafia exclusiva.

Sua frente parece maior do que realmente é e a lateral também é de bom gosto. Sua traseira traz um ar mais esportivo, totalmente preta e confeccionada em vidro estrutural a porta traseira é um charme composto das lanternas com grandes dimensões, reforçando aquela sensação dimensional. Para críticos, a problemática dessa estética agressiva e ousada é que suas respostas observando o motor são incompatíveis. Mas que a estética é um excelente argumento de vendas, isso é mesmo.

Tecnologia do carro

A tecnologia Fiat Live On transforma seu celular numa parte do carro. É só parear os dispositivos e navegar com acesso para várias funções por meio de um aplicativo exclusivo, como localizar seu Mobi através do Car Parking, conectar suas mídias, selecionar estações de rádio, além de conferir o rendimento do carro pelo Eco Drive.

Ele tem as chaves com telecomando, podendo abrir e fechar vidros dianteiros, as portas e porta-malas com um toque. O Rádio Connect tem um display de 4″ e funções audio streaming, Bluetooth e sistema de viva voz para atender ligações.

Pelo computador de bordo você tem o consumo de combustível, a autonomia, a velocidade média e o tempo de percurso da partida ao destino. Fora a Central Multimídia Mopar que conta com uma tela LCD touch de 6,2” e várias funções além de navegador GPS. O veículo também tem opção de entradas USB e Auxiliar e alarme que monitora invasões e arrombamento.

Ao colocar a ré a função Tilt Down ajusta automaticamente o retrovisor direito para facilitar durante o estacionamento e a opção da câmera de ré Mopar, transmitindo em tempo real as imagens pelo seu retrovisor. Também há facilidades como a abertura do porta-malas e da tampa de combustível sem sair do carro ou entregar a chave para terceiros através de alavancas sob o banco do motorista. Com a opção de faróis de neblina para ajudar na visibilidade, os faróis contam tem design exclusivo, o que garantindo aquele toque de sofisticação necessária.

Partindo para nossas considerações sobre o Custo x Benefício

É um veículo realmente pequeno que não chega a ser tão econômico quando poderia ser, todos os modelos compactos apresentam desempenho superior ao Mobi, consumo menor e um maior espaço interno. A vantagem é seu estilo mais arrojado e seu conforto na dirigibilidade.

Considerações do proprietário

O Fiat Mobi está para disputar o segmento de sub-compactos com estética ostensiva e esportiva apesar do desempenho mais fraco e consumo mais elevado que os concorrentes. Os espaços interno e porta-malas é bem pequeno e seu acabamento interno é comum. Mas o Mobi chega a ser mais carro que modelos compactos mais modernos e eficientes que ele. Fiz uma boa compra, é um carro que prioriza o conforto e uso intenso apenas do motorista, carros para a família é outra coisa.

O veículo atende muito bem as necessidades de ir e vir, cabe com facilidade em vagas menores fazendo com que eu ganhe mais tempo comparado ao meu outro veículo que é uma Chevrolet S10. Também posso comparar ao Uno, e nesse aspecto é muito mais carro e mais atraente, suas linhas mais acentuadas dão um visual mais agradável. Costumo percorrer percursos de 30 km diariamente e consigo alcançar uma média de 11 a 12 km/L entre álcool e gasolina. O consumo é diretamente relacionado ao quanto vai explorar a velocidade do carro, que responde de maneira eficaz mesmo sem grandes pisadas no acelerador. Indico a compra para quem quer um carro dinâmico e pequenino capaz de ir de A-B sem novidades.

Motor Poderoso

Aqui nós escrevemos mais que sobre os carros, motos e afins, nosso site é voltado para quem quer saber detalhes ou tem dúvidas sobre questões técnicas, design, até custo benefício de veículos famosos ou exclusivos, populares ou aqueles que saíram de linha.

Vamos Bater um Papo?