Após 45 anos, ainda somos apaixonados pelo Chevette

O Chevette ainda continua em alta no gosto do povo brasileiro, um carro popular e amado nacionalmente. Há quem ainda coleciona e guarda a sete chaves. É uma verdadeira joia!

Autos
4 meses atrás
Após 45 anos, ainda somos apaixonados pelo Chevette

Parabéns Chevette pelos seus 45 anos

Estamos em ritmo de festa, afinal é a comemoração dos 45 anos do surgimento do famoso Chevette, lançado precisamente em 24/04/1973, tendo mais de 1 milhão de unidades comercializadas aqui no Brasil. A picape Chevy teve sua produção ativa até o ano de 1993 na fábrica da Chevrolet em São José dos Campos, município no interior da cidade de São Paulo.

Com informações do Detran SP, existem mais de 200 mil unidades registradas por todo estado de São Paulo.

O glamouroso Chevette primeiramente foi lançado como um estilo sedã e possuía apenas duas portas. Logo em seguida vieram os modelos compostos de 4 portas. E no início da década de 80 foram lançados os modelos hatch, e por aí surgiram novos filhos e outros modelos tendo o tão charmoso carro como base, consequentemente veículos como Chevrolet Marajó e a picape chevy 500 são bons exemplos.

Chevette e seu motor encantador

O que sempre impressionou os apaixonados por carros, foi as motorizações disponíveis no Chevette, o modelo Junior com motor 1.0, o motor 1.4 com dupla carburação opcional que foi disponível em 1982 apenas, 1.6 com carburador comum e o 1.6 S, que também teve uma versão com dupla carburação lançado a partir de 1988, para os modelos foram produzidos os motores tanto a álcool como a gasolina.

A maior sacada da Chevrolet?

O Chevette acabou sendo um dos, senão o mais conceituado automóvel feito pela GM aqui no Brasil, foram comercializados mais de um milhão e meio dessas preciosidades que tiveram o fim de sua fabricação em 1993, o Chevette foi sucesso de vendas em todo Brasil durante sua produção.

O denominado Opel Kadett, que é o chevette aqui no Brasil, acaba sendo tanto na américa quanto aqui, tem como variável de um único projeto, conforme mudanças no comércio, os mecanismos sofriam constante mudanças.

O esportivo

O Chevette de duas portas com um ar esportivo medindo 4,13m lançado em 1973 deu início ao que se tornaria uma grande família no seguimento de autos, essa versão acabou sendo apelidado de tubarão, isso devido ao design da sua parte frontal.

Algo bem curioso e marcante no Chevette era a boca do tanque de combustível, que ficava na coluna do automóvel, isso porque o tanque fica em uma posição vertical, no ano de 1978 o Chevette teve sua primeira atualização, foi alterada a sua frente que deu origem ao apelido de tubarão, ela sofreu uma considerável angulação, eis que desta vez veio receber o apelido de e bicudo.

O modelo ratchback foi apresentado na mesma época que o sedã passou por sua primeira mudança, assim como a chegada do sedã de 4 portas, esse modelo não fez tanto sucesso quanto o sedã de duas portas, o modelo Marajó fazia parte da categoria perua, lançado em 1980. Antes mesmo da picape Chevy 500, que teve seu lançamento em no início da década de 80, a Chevy 500 teve esse nome por aguentar até 500 kg no carregamento.

Devido a certas mudanças, esse modelo recebeu apelido de monzinha, justamente por parecer com o Corsa e ou o Monza que rodava pelas cidades da Europa, essa versão acabou sendo o automóvel mais comercializado aqui no Brasil.

Suas inspirações

Um produtor do Uruguai fez um exemplar em fibra de vidro, era um modelo rual denominado 250R, esse carro possuia somente as portas metalizadas e teve seu lançamento primeiro que a perua Marajó.

Dando continuação a produção da variante, com motorização de 1.4 e 1.6. Vários exemplares foram comercializados por toda América Latina com diversos tipos de marcas, os uruguaios produziram ainda um modelo picape também em fibra de vidro, possuindo um belo design.

A Chevrolet também apresentou o Kadett C Coupê GT/E, produzido em cima da mesma carroceria do fastback, esse modelo Sport teve seu lançamento no ano de 1975, aproximadamente um ano anterior a estréia do Golf GTI da Volkswagen com um motor 1.9 que possuia 105 cavalos de potência, em comparação com o Chevette lançado aqui no Brasil que possuia um motor com apenas 68 cavalos de potência, porém a Opel jamais iria deixar barato, envenenou seu coupê com um motor 2.0 com 115 cavalos de potência, equipou com suspensão Bilstein e uma transmissão manual de cinco velocidades.

No ano de 1979 a Chevrolet lançou uma versão Chevette Jeans, ele tinha seus acentos e laterais em cor jeans, os poetas objetos eram no formato de bolso para dar mais vida ao modelo Jeans, na lataria adesivos marcavam a série de unidades moderadas nas cores branco e prata.

Detalhes que faziam toda diferença

O Chevette possuía suas características próprias como: eixos curtos, tração na traseira e sua incrível agilidade, a transmissão sempre foi de fácil engate e uma ótima direção, nas motorizações 1.4 e 1.6, não contentes lançaram um motor 2.5 de Opala com 4 cilindros, motor esse que foi nomeado de Chepala, nessa época se tornou exemplo de motor potente.

Motor Poderoso

Aqui nós escrevemos mais que sobre os carros, motos e afins, nosso site é voltado para quem quer saber detalhes ou tem dúvidas sobre questões técnicas, design, até custo benefício de veículos famosos ou exclusivos, populares ou aqueles que saíram de linha.

Vamos Bater um Papo?